Saiba como fazer o compartilhamento de seus dados financeiros via Open Banking

O compartilhamento de informações financeiras via Open Banking já está funcionando. Agora, você pode autorizar que um terceiro banco tenha acesso a informações sobre suas transações no banco com o qual é cliente.

Ou seja, se você tem conta num determinado banco, entretanto ficou interessado em produtos de outro, poderá dizer ao outro banco que deseja repassar seu histórico de compras e pagamentos do cartão de crédito, suas informações de conta corrente e tudo mais que tiver de relacionamento com aquela instituição com a qual já trabalha.

Leia também:

Dicas de segurança ao usar o Whatsapp Pay

Nome negativado e a empresa sumiu? Saiba o que fazer

Você sabe como é feita uma análise de crédito? Vamos te explicar

Mas, calma. O processo de compartilhamento precisa ser pedido e autorizado por você. Então, saiba como pode fazer isso.

Como fazer o compartilhamento de informações financeiras

Todo o processo tem de ser feito dentro do ambiente virtual do seu banco assim como do banco que você quer migrar ou contratar algum produto. A autorização só pode ser feita via aplicativo ou internet banking e é totalmente gratuita.

Se alguém pedir para você assinar algum papel para que seus dados financeiros sejam compartilhados, não aceite. Obrigatoriamente tem de ser no virtual e o começo é na instituição na qual você ainda não é cliente.

Isso está determinado pelo Banco Central. Ele é bem claro ao destacar que nenhum consentimento de compartilhamento de dados poderá ser feito em papel ou de forma digital por meio de contrato de adesão.  Igualmente, não pode por meio de formulário com opção de aceite previamente preenchida.

Ainda é preciso ficar de olho no que está sendo compartilhado, conforme o Banco Central. Só podem as informações que estejam na instituição financeira com a qual você trabalha.

O passo a passo para autorizar

O passo a passo para autorizar o compartilhamento das informações financeiras é simples e são três etapas.

•          Na primeira, você deve procurar, no aplicativo do banco ou no internet banking com o qual você deseja trabalhar, o campo específico para que você possa dar seu aval para o compartilhamento.

•          Em seguida, você deve ir para a fase de autenticação. Ou seja, você será direcionado para o seu atual banco, de onde os seus dados serão retirados, para fazer o login.

•          Na sequência, você terá de dar novamente um aceite para confirmar a transferência das informações.

A nova instituição tem de deixar claro no documento eletrônico onde será dado o consentimento e qual é a finalidade do compartilhamento, ou seja, qual serviço vai oferecer para você.

Ainda, deve dar a opção para que você revogue a permissão de compartilhamento de informações financeiras, se, por acaso, você mudar de ideia.

Dados que podem ser compartilhados

Você vai poder escolher quais dados, por quanto tempo e para quais instituições eles poderão ser compartilhados.

Entre os dados que poderão ser compartilhados estão os:

•          Pessoais – nome, CPF, telefone, endereço, etc.;

•          Transacionais – informações sobre renda, perfil de consumo, capacidade de compra, conta corrente, entre outros;

•          Dados sobre produtos e serviços que você já tem contratado – informações sobre empréstimos pessoais, financiamentos, seguros, previdência privada, etc.

Contudo, o compartilhamento será autorizado pelo Banco Central de forma escalonada:

•          De 13 de agosto a 12 de setembro (de 2021), estão autorizados a liberação de dados cadastrais;

•          No período de 13 de setembro a 26 de setembro (de 2021), os dados cadastrais mais dados de transações relacionadas à sua conta corrente, de poupança e pré-pagas;

•          Entre 27 de setembro e 10 de outubro (de 2021), todos os dados anteriores mais os de transações relacionadas a cartão de crédito e operações de crédito (como financiamentos e empréstimos);

•          Já entre 11 de outubro e 24 de outubro (de 2021), todos os dados cadastrais e transacionais anteriores.

Estas datas são só o começo dessa fase do Open Banking. Quem tiver na dúvida se deve ou não fazer o compartilhamento, poderá fazer depois a qualquer momento.

Por que fazer o compartilhamento

Com o compartilhamento de informações financeiras, certamente as instituições poderão entender um pouco mais sobre o seu perfil e oferecer condições melhores nas mais diversas transações, o que não seria possível antes, já que não tinham nenhuma informação sobre você, o que resultaria num relacionamento iniciado do zero.

Compartilhamento tem data-limite

Sim. Ao autorizar o compartilhamento de suas informações financeiras, saiba que elas só serão vistas por aqueles bancos que você autorizou, para a finalidade que você autorizou e pelo tempo de que você autorizou.

Isso significa que cada consentimento vale apenas para a troca de dados específicos entre duas instituições e tem um prazo de validade definido.

E você tem direito de cancelar o consentimento do uso de dados a qualquer momento e em qualquer instituição financeira.

E se eu não quiser fazer o compartilhamento

Não há nenhum problema. Você continuará usando apenas os produtos do banco com o qual se relaciona.

E não precisa fazer nada, visto que os seus dados só poderão ser compartilhados se você fizer a autorização.

Recebeu uma solicitação de compartilhamento de dados?

Ignore. Você só deve atender aqueles bancos que você procurou. Ou seja, aqueles que você solicitou o compartilhamento.

Se ficar na dúvida, procure a instituição que te mandou a solicitação de compartilhamento, mas pelos canais oficiais dela. Nunca acione o banco pelos contatos informados na mensagem.

Você pode ainda fazer uma denúncia pelo site do Banco Central na página Fale Conosco ou pelo fone 145 (custo de ligação local).

Aplicativo Boa Vista

Você já baixou o aplicativo da Boa Vista em seu celular? Não? Então entre na loja de aplicativos e faça isso rapidinho!

Nele você terá na palma da sua mão o seu Score e saberá quais informações suas estão no Cadastro Positivo.

Poderá também consultar se tem dívidas vencidas, cheques devolvidos e protestos.

Outras vantagens são negociar suas pendências financeiras e solicitar empréstimos.

Consulte grátis seu CPF e SCORE
Comece agora uma nova vida financeira

Posts relacionados