Minha dívida foi protestada. O que acontece se eu não pagar?

Uma dívida protestada, além de deixar seu CPF com restrições, pode trazer outras dificuldades. Você pode, inclusive, ficar impossibilitado de obter créditos, regularizar e financiar imóveis e até se inscrever em concursos públicos.

Leia também:

Protesto e negativação: você sabe a diferença?

Quais as vantagens de estar no Cadastro Positivo?

Você sabe quais as vantagens de consultar o Score?            

Se você está vivendo esta situação, veja como resolver. Mas, primeiro, vamos explicar como funciona um protesto.

O que é um protesto

É quando a sua dívida não paga é registrada em cartório de títulos. Ou seja, o credor informa ao cartório sobre sua inadimplência. Este, por sua vez, “carimba” o débito com um protesto caso ele não seja pago após aviso.

Pagar antes do protesto

É claro que antes de o cartório protestar sua dívida, ele vai entrar em contato com você para que o débito seja quitado. E, assim, você evita o protesto.

Só se você não atender a este chamado, a dívida será protestada.

Portanto, se tem alguma disponibilidade de dinheiro, priorize o pagamento daqueles débitos que já foram para cartório. Assim, você evita o protesto.

E se eu não pagar?

A dívida será protestada. Daí, provavelmente você vai sofrer restrições.

E as consequências podem ser várias. Entre elas: 

•          Negativa de crédito, empréstimo, financiamentos, leasing ou outras operações de crédito;

•          Restrições no banco para retirada de talões de cheques;

•          Cancelamento de conta corrente no banco;

•          Negativa de crédito imobiliário, governamental ou privado;

•          O credor com o comprovante de protesto pode entrar na Justiça com uma ação de cobrança.

•          E, claro, redução de sua nota Score.

Negativação do nome

Após a sua dívida ser protestada, o cartório irá enviar seu nome para os bancos de dados, como o da Boa Vista.

Quando alguma empresa for consultar seu histórico de pagamento vai ficar sabendo que você tem um título protestado. Possivelmente, pode te negar o crédito.

Restrição no nome é para sempre?

Depende. Nos bancos de dados, como da Boa Vista, é no máximo por cinco anos. É isso que determina o Código de Defesa do Consumidor.

Passado este prazo, o birô de crédito não poderá mais informar ao mercado sobre o protesto.

Mas no cartório esta informação nunca caduca. A qualquer tempo, se houver consulta, seu protesto irá aparecer nas certidões.

Ou seja, mesmo que a Boa Vista não informe após os cinco anos, atendendo a lei, o cartório vai poder dizer que você está com um título protestado.

Além disso, o credor pode continuar cobrando a dívida enquanto ela não for paga.

Quero me livrar do protesto

O processo não é complicado. Veja o passo a passo:

•          O primeiro é saber qual título está protestado e em qual cartório (ou Tabelião de Protesto);

•          Para tanto, acesse o site da Conprot. Nele, você poderá consultar se há protestos em qualquer cidade do País;

•          No site, digite seu CPF;

•          Se houver protesto, você vai saber a empresa que enviou seu título ao cartório e o endereço dele;

•          Inclusive você poderá verificar se algum órgão público, como prefeitura ou governo do Estado protestou você por falta de pagamento do IPTU, do IPVA ou outros impostos;

•          O próximo passo é entrar em contato com o credor e negociar o valor;

•          Ao quitar a dívida, peça à empresa uma carta de anuência. É uma declaração na qual o credor autoriza que o protesto seja cancelado;

•          Envie esta carta ao cartório para que retire o protesto de seu nome. Pode ser presencialmente ou pelo site Cenprot.

•          O cartório, então, irá comunicar todos os órgãos de proteção ao crédito 

Consulte grátis seu CPF e SCORE
Comece agora uma nova vida financeira

Posts relacionados